Seguidores

domingo, 18 de janeiro de 2015

Procuro na noite colher o teu amor...



Procuro-te nas trevas silenciosas da noite
nas horas sem fim sem amor algum
como a noite é longa !
A minha alma rasgou-ma a solidão...

Manuel Marques (Arroz)

sábado, 10 de janeiro de 2015

Saudade és tu...

A minha saudade tem lágrimas de sal
o cheiro do teu perfume
quando dormias nos meus braços...

A minha saudade és tu
o sonho
é o teu corpo nu
que desejo ardentemente...

És a minha saudade
eterna ausente
é o teu corpo  esta saudade
com que sonho loucamente...


Manuel Marques (Arroz)

sábado, 3 de janeiro de 2015

Amar dói !

Quero escutar a tua voz na escuridão da noite
ouvir-te em cada silêncio
despertar do amor que não dorme...



De onde vem este amor que me rasga por dentro
em que a alma se funde com a dor
onde há  desejo e pecado
que arde sangra e dói...



Manuel Marques (Arroz)

sábado, 20 de dezembro de 2014

No teu corpo existe o mundo todo ...



Na noite feita de nada
a tua boca perdeu-se entre palavras e beijos
e todo o meu amor corre no teu olhar
São os teus sonhos que me acordam
tu estás em toda a parte...



São mil e umas
as noites
que te construo
no teu corpo existe o mundo todo...


Manuel Marques (Arroz)

domingo, 7 de dezembro de 2014

Intensamente amantes!



Sinto dentro de mim o teu silêncio
mil vezes repito que te amo
na sombra da noite desejo
teu corpo nu ardente...

Toma o meu corpo transparente
num tempo sem amor nenhum
somos sombra sem luz...


Anda,vem... Por que te negas!



Manuel Marques (Arroz)

sábado, 15 de novembro de 2014

A solidão que o tempo vai deixando...



Aprisionada dentro do meu peito
a minha saudade  tem um mar de recordações
desde que nos separamos o tempo nunca mais parou...

Mas não importa o tempo que nos separa
há um  (a)mar que nos une
que importa o despertar
se na tua saudade
eu sinto o sabor salgado
da água dos teus olhos!


Contigo sonho e sofro
vives em mim
corres-me nas veias...


Manuel Marques (Arroz)

sábado, 8 de novembro de 2014

Ninguém me roubará o sonho ...



No meu sonho tu  flutuas  a cada passo
sinto-te a cada instante
e é na noite que toco a tua pele ...


E no ondular do sono a memória procura-te
quero encerrar-te nos meus sonhos para te ter
trazer-te dentro de mim como um destino
e os meus sonhos sufocados terão a noite para te amar...


Manuel Marques (Arroz)