Seguidores

terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Vem dar-me um beijo...




Deu-me saudade
do tempo em que teu corpo
se prendia nos meus sonhos
e abraçada a ti
me ensinavas a sorrir...

De te ver, tocar-te
porque há desejo em mim
capaz de iluminar o mundo...

Vem!
vem dar-me um beijo
ensina-me a viver o amor divino
vem matar este desejo
de um amor profundo...

sábado, 23 de Agosto de 2014

O tempo no teu corpo !




O cheiro do teu corpo
perde-se no meu
e como tu também eu
sussuro...

Só em ti
o tempo
ainda é meu
lembra a dor do tempo que se perdeu...

O poema dói
o tempo é todo um sonho moribundo...

Manuel Marques (Arroz)



quarta-feira, 6 de Agosto de 2014

Sem ti o meu coração é quase nada !



Reencontro-me em ti
nos meus passos
a vida corre pelas ruas ...

Nas emoções que dentro em mim crescem
o meu coração bate
o teu corpo agora é vento
sem ti o meu coração é quase nada
é na tua rua que ouço o amor a chamar por mim...


Manuel Marques (Arroz)

domingo, 27 de Julho de 2014

É o teu corpo esta saudade...




Cinzelo o teu corpo em minha mente
um corpo em carne e desejo
o meu olhar é um sorriso de saudade
aguardo as  noites
aguardo os sonhos
todo o meu desejo te pressente ...

Deita-te comigo
vem e prende-me nos teus sonhos
teu corpo meu último refúgio
meu corpo no teu corpo entrelaçado
é o teu corpo esta saudade...

Manuel Marques (Arroz)

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Ama-me !



Ama-me para que possa viver do modo mais doce
amor  que te refugias no silêncio
a tua imagem passa pelas noites sem sono...

Sem ti
para que me serve o amor
se apenas me restam as lágrimas que me sangram o peito...


Manuel Marques (Arroz)

sexta-feira, 11 de Julho de 2014

A tua nudez inquieta-me ...




E de súbito surge-me o teu rosto
resta a memória vã
quando prenuncio o teu nome...


O meu desejo traz o perfume do teu corpo
entre as minhas mãos
o amor o tempo a saudade
a tua nudez inquieta-me ...


Manuel Marques (Arroz)

sábado, 5 de Julho de 2014

Como o amor é simples !




Podes ser a noite o sonho
Um crepúsculo terno
o teu amor substitui o Sol que tudo ilumina
em ti guardarei o meu fogo meu desejo...


Vê como brilha os meus olhos!
Todo o teu sangue corre no meu olhar
tudo é eterno quando amamos
amo-te muito meu amor...


Manuel Marques (Arroz)